JUSTIAi??A BLOQUEIA BENS DE ACUSADOS DE DESVIAR DINHEIRO DE IGREJAS
Share Button

A JustiAi??a de GoiA?s determinou o bloqueio dos bens dos membros da Igreja CatA?lica e empresA?rios presos na OperaAi??A?o CaifA?s, que desarticulou um esquema milionA?rio de desvio de dinheiro de igrejas do Entorno do Distrito Federal. O magistrado Fernando Oliveira Samuel expediu o ofAi??cio determinando as buscas e o bloqueio de imA?veis adquiridos pelos suspeitos atendendo pedido do MinistAi??rio PA?blico de GoiA?s (MPGO). O objetivo Ai?? facilitar um eventual ressarcimento aos prejudicados pelo esquema fraudulento. O sigilo fiscal ds acusados ainda nA?o foi quebrado.
Os documentos foram expedidos para os cartA?rios das cidades de Posse (GO) e Formosa (GO). Entretanto, as buscas podem se estender a outros estados. OAi??SiteAi??teve acesso a documentos que indicam que os religiosos tA?m propriedades alAi??m do territA?rio goiano. O monsenhor Moacyr Santana, por exemplo, teria dois imA?veis na cidade de Santo AnastA?cio, no interior de SA?o Paulo.

Na pequena cidade de 20 mil habitantes, Moacyr teria comprado o primeiro imA?vel de 240mA? em 2004 a um preAi??o de R$ 3,4 mil. Na Ai??poca, ele era pA?roco no municAi??pio de Posse (GO). Em fevereiro de 2010, comprou outra casa no mesmo conjunto habitacional ao preAi??o de R$ 16 mil. Na ocasiA?o, Moacyr jA? era padre em Planaltina de GoiA?s.
Ai??
A reportagem entrou em contato com o MPGO para saber se os imA?veis em nome de Moacyr no interior de SA?o Paulo estA?o bloqueados. Um dos promotores Ai?? frente da investigaAi??A?o, Douglas Chegury comunicou que, a princAi??pio, as buscas estavam restritas a GoiA?s, mas que, a partir da informaAi??A?o levantada pelo Correio, as buscas podem se estender para outras unidades da federaAi??A?o.Ai??
Ai??

PrisAi??es preventivasAi??

SA?o alvo da decisA?o judicial: o Monsenhor EpitA?cio Cardozo Pereira; o bispo JosAi?? Ronaldo Ribeiro; os padres Moacyr Santana, MA?rio Vieira de Brito e Waldson JosAi?? de Melo; e os empresA?rios Pedro Henrique Costa Augusto e AntA?nio Rubens Ferreira; e o secretA?rio da CA?ria, Guilherme Frederico GuimarA?es.
Ai??
Guilherme Ai?? o A?nico que responde ao processo em liberdade porque estA? colaborando com a JustiAi??a. Os demais continuam presos preventivamente, embora suas defesas jA? tenham impetrado inA?meros habeas corpus em distintas instA?ncias judiciais. De acordo com o cartA?rio de Formosa, apenas o monsenhor EpitA?cio Cardozo tem bens imA?veis registramos na cidade.Ai??

Entenda o caso

O bispo dom JosAi?? Ronaldo Ribeiro, quatro padres e o vigA?rio-geral de Formosa deram um prejuAi??zo superior a R$ 2 milhAi??es aos cofres da Igreja CatA?lica em Formosa (GO), segundo o MinistAi??rio PA?blico de GoiA?s (MPGO). Dinheiro desviado de dAi??zimos, doaAi??Ai??es, taxas de celebraAi??Ai??es e usado na compra de uma fazenda de gado e uma casa lotAi??rica, entre outros bens, de acordo com as denA?ncias de fiAi??is e de padres que nA?o faziam parte do esquema.
Ai??
Policiais civis e militares prenderam o bisco, cinco padres, dois empresA?rios e um funcionA?rio da CA?ria, na A?ltima segunda-feira, durante a OperaAi??A?o CaifA?s. Na casa de um monsenhor, apreenderam dinheiro escondido no fundo falso do guarda-roupa, alAi??m de dezenas de relA?gios e aparelhos eletrA?nicos e importados.
Ai??
As investigaAi??Ai??es comeAi??aram em 2015. No ano passado, fiAi??is denunciaram ao MPGO que as despesas da casa episcopal de Formosa, onde o bispo mora, passaram de R$ 5 mil para R$ 35 mil. Todos negam o envolvimento no caso. Na sexta-feira, a JustiAi??a converteu a prisA?o temporA?ria em preventiva, que nA?o tem prazo.

Posts Relacionados

Comentários no Facebook