SETE DOS 15 PRESOS SUSPEITOS DE PARTICIPAR DE MEGA-ASSALTO NO PARAGUAI SA?O SOLTOS
Share Button

Cinco foram libertados pela JustiAi??a Estadual de Foz do IguaAi??u e dois pela JustiAi??a Federal de GuaAi??ra. Buscas por envolvidos continua.

Sete dos 15 presos suspeitos de participar do mega-assalto a uma transportadora de valores em Ciudad del Este, no Paraguai, na madrugada de segunda-feira (24), foram liberados. Oito permanecem presos. A informaAi??A?o foi confirmada pela PolAi??cia Federal (PF) nesta quinta-feira (27).

Cinco que estavam presos em Foz do IguaAi??u, no oeste do ParanA?, e tiveram a liberdade concedida pela JustiAi??a Estadual deixaram a delegacia da PF na noite de quarta-feira (26). Um Ai?? de SA?o Paulo, um de RondA?nia, um de Cascavel e dois de Foz do IguaAi??u.

No dia em que foram presos, estavam com um carro roubado. Eles foram autuados por receptaAi??A?o e soltos por nA?o haver provas suficentes da participaAi??A?o no assalto no Paraguai.

Outros dois, presos em GuaAi??ra quando tentavam seguir para o Mato Grosso do Sul em um carro blindado, foram libertados pela JustiAi??a Federal e deixaram a prisA?o na madrugada desta quinta tambAi??m por falta de provas que os liguem ao assalto, segundo o delegado federal em GuaAi??ra, Valcley Vendramin.

A PF nA?o deu mais detalhes sobre as decisAi??es judiciais que determinaram a saAi??da dos suspeitos. Segundo as investigaAi??Ai??es, acredita-se que 50 pessoas participaram do crime em Ciudad del Este, na fronteira com o Brasil.

A PolAi??cia Nacional do Paraguai informou inicialmente que os ladrAi??es levaram uma quantia estimada de US$ 40 milhAi??es – o equivalente a R$ 120 milhAi??es. Mais tarde, disse nA?o ser possAi??vel precisar o valor roubado. Durante buscas feitas no oeste do ParanA?, a polAi??cia brasileira conseguiu recuperar cerca de R$ 4,5 milhAi??es, em notas de real, dA?lar e guarani.

O MinistAi??rio PA?blico do Paraguai determinou que atAi?? esta quinta a Prosegur informe o quanto foi roubado.

Veja a lista completa de itens apreendidos atAi?? o momento:

  • 15 presos (segundo a PF, sete foram soltos)
  • 3 mortos
  • 7 fuzis
  • 1 pistola
  • 2 coletes balAi??sticos
  • R$ 219.450,00
  • G$ 733.640.000,00
  • US$ 1.275.030,00
  • 2 embarcaAi??Ai??es
  • 7 quilos de explosivos
Policiais brasileiros e paraguaios trabalham juntos na investigaAi??A?o do assalto no Paraguai

Policiais brasileiros e paraguaios trabalham juntos na investigaAi??A?o do assalto no Paraguai

LAi??der

Autoridades do estado de SA?o Paulo informaram que o crime foi planejado por RogAi??rio Jeremias de Simone, o GegA? do Mangue. Ele estA? foragido desde o inAi??cio de 2016 depois de receber liberdade provisA?ria em um dos processos a que responde na JustiAi??a. Depois disso ele foi novamente condenado. Segundo a polAi??cia, GegA? fugiu para o Paraguai para reunir a quadrilha e comandar a aAi??A?o.

OrganizaAi??A?o criminosa

O ministro do Interior do Paraguai, Lorenzo Lezcano, acredita que as primeiras evidA?ncias e a metodologia do mega-assalto Ai?? empresa Prosegur, em Ciudad del Este, podem ser atribuAi??das ao Primeiro Comando da Capital (PCC). A declaraAi??A?o foi dada ao jornal ABC Color, na segunda.

ai???Tudo aponta que sA?o integrantes do PCC”, disse ele em entrevista. De acordo com o veAi??culo, Ai?? a primeira autoridade que atribui o feito Ai?? facAi??A?o criminosa do Brasil.

Lezcano assegurou tambAi??m que os brasileiros tiveram apoio dos paraguaios, com um arsenal que superou a capacidade de resposta da PolAi??cia Nacional. Ele ainda afirmou ao jornal que Ai?? a primeira vez que ocorre uma situaAi??A?o do tipo na regiA?o e citou pelo menos dois casos parecidos no Brasil em que a polAi??cia tambAi??m foi encurralada.

Quadrilha fez de casa em bairro nobre quartel-general do roubo no Paraguai

Quadrilha fez de casa em bairro nobre quartel-general do roubo no Paraguai

O assalto

Segundo a PolAi??cia Nacional do Paraguai, os ladrAi??es fortemente armados invadiram a sede da transportadora de valores Prosegur. Eles explodiram a entrada da empresa e trocaram tiros com vigilantes. A aAi??A?o durou aproximadamente trA?s horas e eles fugiram com dinheiro.

Um policial paraguaio que estava em um carro em frente Ai?? empresa foi morto pelos bandidos.

A sede da empresa fica a 4 quilA?metros da Ponte Internacional da Amizade, no oeste do ParanA?.

Os funcionA?rios da Prosegur voltaram ao trabalho na quarta. O local estava interditado por causa dos estragos causados pelas explosAi??es durante o roubo. As aulas, que estavam suspensas desde segunda, tambAi??m foram retomadas.

Ai?? Ai?? Ai?? Ai?? Ai?? Ai?? Ai?? Ai?? Ai?? Ai?? Ai?? Ai?? Ai?? Ai?? Ai?? Ai?? Ai?? Ai?? Ai?? Ai?? Ai?? Ai?? Ai?? Ai?? Ai?? Fonte: G1 Globo.com.Br

Posts Relacionados

Comentários no Facebook